Busca

Universo Inconsequente

"Assim como o universo somos inconstantes e infinitos a serem descobertos."

Tag

tag

TAG: Eu Nunca! – TAG: Completando Frases

Olá, pessoal! Aqui estamos novamente (Eu, Isabela Castro e Maykon Rocha) para respondermos mais duas tag’s, que por sinal são bem simples, conhecedoras e bastante divertidas. Serão executadas em dupla e de forma aleatória. Aproveitamos o pique e disponibilidade do final de semana para dedicarmos às tag’s em atraso (Pedimos desculpas).

Desta vez fomos indicados pela Débora do Blog Bela Amiga e Mayara do Blog Devaneadora de Ideias ambas respectiva à “TAG: Eu Nunca!”. E pela Caroline do Blog Alice na Lua e Agda do Blog Toq’Sutil a respeito da “TAG: Completando Frases”. Agradecemos pelas indicações!

Será um prazer, explanarmos um pouco mais sobre nós nas seguinte tag’s:

TAG: Eu Nunca!

Eu nunca usei: Suspensório (Acho elegante e tenho muito vontade de usar). Isabela

Eu nunca fui: Em uma caverna (Apesar de ter medo de morcegos, tenho muita vontade de conhecer). Maykon

Eu nunca comi: Lichia. Isabela

Eu nunca viajei: Para o exterior (Sonho: Conhecer Londres). Maykon

Eu nunca tive interesse: Em fazer uma tatuagem. Isabela

Eu nunca ganhei: Um xadrez (Desejo de infância). Maykon

Eu nunca falei: A palavra “Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiótico” (Eita palavrinha grande!). Isabela

Eu nunca soltei: Um grito descendo uma montanha russa (OBS: Subindo já! rs). Maykon


TAG: Completando Frases

  1. Sou muito … Orgulhoso, curioso e observador. Procuro saber onde estou, pois assim saberei aonde posso chegar! Maykon
  2. Não suporto … Desconfiança e Mentiras. Maykon
  3. Eu nunca … Cantei em público. Isabela
  4. Eu já… Andei de skate! Maykon
  5. Quando criança… Criei meus próprios jogos artesanalmente. Tais como: Banco Imobiliário, Tabuleiros e Quebra-cabeças. Isabela
  6. Eu morro de medo de… Não alcançar os meus sonhos. Isabela
  7. Neste exato momento… Estou conversando com meu Amor. Maykon
  8. Eu sempre gostei de… Cantar. Isabela
  9. Se eu pudesse… Estudaria todos os cursos que desejo. Maykon
  10. Fico feliz quando… Vejo as pessoas que amo, felizes. Isabela
  11. Se eu pudesse voltar no tempo… Teria visitado mais o meu Avô João. Maykon
  12. Adoro… Escrever, ouvir boas músicas e assistir cover’s. Isabela
  13. Queremos muito… Construir a nossa família e viver da maneira que sonhamos. Isabela e Maykon
  14. Eu preciso… Melhorar como ser humano a cada novo dia: Aperfeiçoamento contínuo. Isabela
  15. Não gosto… De cebola, pudim e abacate. Maykon

Desafio os seguintes blogs a responderem as estas duas tag’s ou a que mais se identificar: — O poder da escolha está contigo!

Bem sabemos, o blog da Anna 

Deixe Crescer 

Meio Texto 

Meu refúgio 

Mistura Criativa 

Neanderthal Apaixonado 

O ponto afinal

O que há de melhor na vida  

Quase Inédito 

Unobtainium

Universalize seu pensamento!

 

 

TAG: Deuses do Olimpo

É imensa a alegria que sentimos (Eu, Isabela Castro e Maykon Rocha) ao depararmos com a indicação do Mael Júlia do Blog Deixe Crescer para respondermos a esta Tag tão criativa: “Deuses do Olimpo” (criada pelos blogs Encontro com Livros & Diálogo Literário).

Seguimos as regras, mas não os padrões. Modificamos algumas coisas, mas a estrutura continua a mesma. Além da mudança no design, a tag será respondida por duas pessoas. Eu e Maykon sorteamos as ordens, assim não haverá nenhuma desvantagem para ambos. Para fácil entendimento, os livros posicionados ao lado direito da imagem refere-se as minhas escolhas já ao lado esquerdo corresponde as respostas do Maykon.

 Então vamos lá…

1° Soul Love: À noite o céu é perfeito – Linda WaterHouse

calligraphy penmanship curly baroque frame black

2° Jogos Vorazes – Suzanne Collins

calligraphy penmanship curly baroque frame black

3° A cabana – William Paul Young

calligraphy penmanship curly baroque frame black

4° A Marca de uma lágrima – Pedro Bandeira

calligraphy penmanship curly baroque frame black

5° Diários do Vampiro / O Confronto – Lisa Janes Smith

calligraphy penmanship curly baroque frame black

6 ° Sempre Haverá um amanhã – Giselda Laporta Nicolelis

calligraphy penmanship curly baroque frame black

7° Código da Vinci – Dan Brown

calligraphy penmanship curly baroque frame black

8° Uma Paixão em Preto e Branco – Roberto Drummond

calligraphy penmanship curly baroque frame black

9° Jogos Vorazes A Esperança – Suzanne Collins

calligraphy penmanship curly baroque frame black

10° O Homem que matou Getúlio Vargas – Jô Soares

calligraphy penmanship curly baroque frame black

11° Um Estudo em Vermelho – Conan Doyle

calligraphy penmanship curly baroque frame black

12° A Vidente – Hannah Howell

calligraphy penmanship curly baroque frame black

13° As Crônicas de Nárnia – Clive Staples Lewis

calligraphy penmanship curly baroque frame black

14° Diário de um Banana –  Jeff Kinney

calligraphy penmanship curly baroque frame black

Bom pessoal, aqui termina a nossa primeira tag do ano. E que honra sermos indicados para tal. Espero que tenham gostado e que o nosso conhecimento literário aqui transmitido seja um incentivo a mais à leitura.

Desafio os seguintes blogs a responderem a essa tag:

A moça Complementar  

Alô Alô Marciana

Dhan Yllo 

Explore Arte 

Jardins do Portogê

 Marcianos Sabem Ler 

Mineirinha n’alemanha 

Rancho do Peregrino  

 Um Canceriano Sem Lar  

Universo Diverso

Feliz Dia do Livro!

Universalize sua leitura!

slogan-crop

Desapegue

Aprenda não esperar nada de ninguém.
Não serão legais com você porque você é legal. Talvez coisas boas não aconteçam mesmo que você seja “bom”. A vida não é dada por merecimento.
O que quer que você decida fazer, decida por você. Faça por você, porque é o que você deseja e acredita. Sem esperar nada em troca, o que vier é lucro, e reza a lenda que “fica sempre um pouco de perfume nas mãos daqueles que distribuem flores.” Se não ficar, paciência, ao menos você fez o que gostava, simples e puramente porque você gostava.
Se liberte e se permita viver por si.

Cada função

 As vezes é preciso ser cego, mudo e principalmente, surdo. As pessoas dizem palavras sem medir as consequências, dizem por dizer, sem saber, ou mesmo sabendo que podem ferir aos que ouvem. Palavras ditas sem pensar, de uma maneira ou de outra, trazem uma mensagem subliminar.
  Quando se está no outro lado da moeda, é que se comete os maiores erros, falar aquilo que lhe vem na cabeça, que lhe dá vontade, pode ser perigoso e fatal. A força da palavra é soberana, não que você tenha que deixar de dizer as coisas, apenas precisa saber dizer.
  Em diversas vezes não enxergar, é o melhor que você pode fazer, mas, nunca omita aquilo que pode ser pertubador e destruídor, seja sempre honesto com o que você vê.
  Portanto, não se deixe enganar pelas funções dos teus sentidos, podem ser avassaladoras, podem te tornar um ser justo ou injusto, simples ou composto, e principalmente, feliz ou infeliz.

Silêncio não é omissão

As vezes o silêncio sincero é a resposta mais perfeita que se pode dar, as vezes o silêncio fala e diz que aquilo que se viu ou ouviu foi bom, profundo, que se guardou e se transformou em algo indizível, invisível. Indizível porque ali estava tudo dito. As vezes precisamos calar para guardar, o silêncio é uma catedral. Guarda as pinturas nos afrescos da boca… Digo, no céu da boca, guarda as palavras no alto, lá no céu, para serem sintetizadas em sentimento. As vezes o silêncio nos faz voltar a um momento só nosso, aquele quando não sabíamos proferir e observávamos e não tínhamos aprendido a falar antes de pensar. Silencie, às vezes, com cautela.
Lembre-se silêncio não é omissão! – mas silencie de você, para você, para se entender, para desentender, para mudar, para continuar. Silencie e encontre algo no fundo do espírito, uma chama que aumenta e diminui dentro de você, se encontre num lugar onde a menor palavra é arriscada, silencie para se encontrar… com seu eu.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: