Há um riso bobo que se pendura no peito sempre que teus olhos desnudam os meus. E como raio de sol no último dia de inverno, derrete o gelo e abre espaço para as flores sorrirem.
Há uma mão que me resgata da submersão e me traz a tona para respirar. E não é a sua, é minha, por enquanto. E a cada golfada de ar que rasga meus pulmões eu inspiro melhor  quando sinto o perfume que tua pele canta para minha. E quando o frio da distância em meu corpo toca; um casulo forte a quem carinhosamente apelidei de confiança me nina e deita comigo ao dormir. E quando sua mão enfim consegue alcançar a minha, até a tempestade do mundo lá fora se cala e naqueles instantes há apenas você e eu, e seu olhar pintando minha noite de estrelas e fazendo a lua mais linda nascer na retina do meu olhar. E aí pouco importa o mundo, o barulho ou o vento rasgando minhas roupas; guardada em teu beijo; aquele que resgata todo Amor, de fora para dentro. É ali que nos encontramos e percebemos então que nem todos os dias são de euforia, mas que há sempre motivos para celebrar e que escrever a vida com as mãos unidas é um dos maiores deles.

Serei teu porto quando a chuva forte desabar,

tua dama quando a vida oferecer a música para dançar,

tua amante quando o desejo fizer tua pele queimar

E minha, pra poder ser tua

Pra que meu coração saiba em infinito como conjugar bem o nosso verbo Amar.

Feliz Dia do Beijo!

Universalize seu pensamento!

logo ui colorida