Porque muita coisa mudou, e dizem que com o tempo e a maturidade, as pessoas ficam com mais ‘preguiça de tudo que não é incrível’. Não sei mais desperdiçar carinhos. Não é qualquer mensagenzinha no celular que acelera meu coração. E entre meu sofá e uma pessoa sem cérebro… deito e durmo tranquilamente(…) E admito, um amor cairia muito bem! Mas amor de verdade, sabe?! Daqueles que transmitem paz só de olhar. Alguém que me aceite com o meu histórico de amores mal sucedidos, e minhas teorias malucas sobre o verbo amar. Alguém de quem eu não precise mais do que a minha própria vida, mas que precise de mim pra vida inteira. Alguém só meu. E que não sinta necessidade de ser de mais ninguém. Porque a felicidade que eu tanto procurava nos outros, eu já encontrei dentro de mim…  (Autor Desconhecido)

Anúncios